Tratamento de Ar

Por que limpar/higienizar e sanitizar? Esta é uma pergunta que a maioria dos executivos devem fazer cada vez que ouvem falar no assunto. Portanto, vamos citar alguns motivos básicos do porquê fazer a higienização.

1 - Aspectos de qualidade de vida: Com relação à qualidade de ar interior, comprovou-se através de estudos estatísticos realizados nos EUA que 10 bilhões de dólares são perdidos por ano devido à falta de produtividade e ao absenteísmo gerado pelas alergias eventualmente causadas e originárias de uma má qualidade de ar no interior das instalações das empresas.

2 - Evitar ações trabalhistas indenizatórias: Normalmente o custo é muito superior ao valor da higienização. Relacionado a esses 3 fatores, o fenômeno conhecido como síndrome dos edifícios doentes é a base de toda preocupação com a qualidade do ar dos interiores e corresponde a um quadro clínico no qual de 20 a 30% dos ocupantes de um edifício pode apresentar algum tipo de sensibilidade a micro-organismos alergênicos e, assim que estas pessoas se afastam do local de trabalho, os sintomas tendem a regredir. Este fato é comum a nível mundial, gerando problemas dentro e fora do ambiente de trabalho.

Higienização e sanitização são processos que consistem não só na colocação em suspensão de toda sujidade no interior dos dutos, como a posterior aspiração, filtragem e eliminação de toda carga microbiana - entenda-se bactérias e fungos alergênicos - bem como a aplicação de germicidas e fungicidas de última geração nos sistemas de ar condicionado e 100% da rede de dutos. Estes processos fazem parte do escopo normal de nossos serviços. Estamos à disposição para, junto à sua empresa, desenvolver um plano de ação e transformar os custos das análises do ar e da higienização em benefícios para toda a companhia. Saiba como entrando em contato com a SOLIDUS AMBIENTAL.

Benefícios da limpeza de Dutos:

  • Prevenção da “Síndrome do Edifício Doente”;
  • Controle da qualidade do ar interior;
  • Melhor qualidade de vida dos ocupantes de ambientes climatizados;
  • Redução do consumo energético e dos custos de manutenção dos equipamentos;
  • Otimização da vida útil dos equipamentos de ar condicionado;
  • Aumento da produtividade dos ocupantes de ambientes climatizados;
  • Redução do afastamento do trabalho dos ocupantes de ambientes climatizados por motivos de saúde;
  • Manutenção da qualidade do ar interior nos níveis exigidos pela legislação do Ministério da Saúde e da Vigilância Sanitária.